Blogueira morta após baile postou vídeo polêmico e se desentendeu com duas mulheres

A influenciadora Samya Silva foi perseguida e morta na tarde de domingo (01/10), na cidade de Teresina (PI). O crime aconteceu na Avenida João XXIII, no bairro São Cristóvão.
Antes de ser assassinada a tiros, a jovem relatou nas redes sociais uma briga que teve com duas mulheres durante um baile de reggae.
“Todas as vezes saio suave. Aí eu tava perto de umas pessoas que estavam só tombando em mim e derrubando cerveja em mim, e meu short era branco. Tudo bem, aí eu peguei e falei: ei, mano, cuidado aí, porque tu tá batendo o braço aqui e tá derramando cerveja em mim”, disse.
Ainda segundo Samya, a reação da menina foi ríspida e, logo em seguida, a mãe dela foi tirar satisfações, chegando a apontar o dedo em sua cara.
“Quando eu pensei que não, a mãe da menina chega, falando que a filha não é de confusão, sendo que minutos antes ela passou me empurrando e muita gente que estava na minha mesa viu. Nisso, eu falei com ela com a educação, aí ela veio com o dedo na minha cara. Nem a minha mãe aponta o dedo na minha cara. Aí eu me zanguei, tirei o dedo dela da minha cara e ela chegou até pegar na minha mão com força que quebrou até meu copo. E aí foi a hora que o menino chegou e separou”, acrescenta.
“Nem minha mãe, gente, que me pariu, me botou no mundo, ela não aponta o dedo na minha cara. Por que uma pessoa qualquer apontaria o dedo na minha cara? Isso não existe, entendeu. Se eu falei com educação, ela deveria ter chegado com educação e ter perguntado o que houve. A pessoa já chegou logo foi com o dedo na minha cara, perguntando quem eu era. Meu Deus do céu, gente, me poupem, me poupem”, conta.
A influenciadora ficou famosa após aparecer nas redes sociais comemorando a descriminalização da maconha. “Vou fumar um na praça de boa e nenhuma velha vai me parar para dizer que sou uma maconheira safada”, disse Samya.